PERIAFRICANIA PRODUÇÕES

Loading...

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Nós do movimento de hip hop Quilombo Urbano, viemos a público, denúncia os atos de violência, discriminação racial na Câmara de vereadores de São Luis.



Ontem foi o dia da assembleia popular na Câmara de vereadores São Luis, assembleia esta que foi marcada, devido à ocupação da Câmara, onde o coletivo de ocupação estaria sendo representado por uma comissão de 10 pessoas, sendo três na mesa de coordenação e sete com direito a voz no plenário, acordo feito com o vice-presidente da casa em exercício e firmado em documento. A assembleia estava marcada para as 10h00min as da manhã, sendo que ao chegamos ao local, fomos impedidos pelos seguranças da Câmara de entra no espaço do plenário e da galeria. Sendo que a galeria do Plenário já estava ocupada por seguranças(policias infiltrados)  e assessores dos vereadores que usaram como tática de manobra ocupação o espaço para impedir que a população  não tivesse acesso. Na entrada da Câmara já fomos recepcionado de forma truculenta pelos seguranças e guardas municipais, onde um guarda municipal jogou spray de pimenta nos manifestante, que queria apenas entra na Câmara para participar da assembleia, que ate o momento não tinha nada de popular. Depois de muita manifestação na entrada, a comissão de negociação conseguir entrar, sendo que no espaço da galeria, as pessoas que conseguiram entrar, ficaram o tempo todo sendo intimidados e ameaçados pelos seguranças. No inicio da assembleia, os vereadores questionados sobre os seus trabalhos na casa, se comportavam com extremo autoritarismo sobre os questionamentos e reivindicações feitos pelos representantes do coletivo, como no ponto da transparência e abertura das contas da casa, onde vereador Sergio Frota perdeu o controle e começou fazer acusação aos representantes do coletivo, chegando ao ponto de exigindo para Reginaldo o único negro coletivo, o seu atestado de antecedentes criminais, apontando  o dedo em direção, onde estava esperando o seu direito a voz. O coletivo de ocupação entendeu que o ato do vereador Sergio Frota, com o companheiro Reginaldo, foi um ato de discriminação racial, onde Reginaldo é o único negro da comissão de negociação, o fato de ter sido questionado os seus antecedentes criminais, foi associado à cor de sua pele, onde no seu subconsciente racista, do vereador, todo o negro é bandido, todo negro tem problemas com a policia, e discriminação pela cor da pele, pela sua condição sócio-racial é racismo, e racismo é crime. Onde não foi só o racismo do vereador Sergio Frota que vieram a toda, mas também as práticas machistas e de abuso praticas pelos seguranças dos vereadores, na hora que foi encerrada a sessão, passando a agredir os manifestantes, que estavam na galeria, como pegar nas partes intima das mulheres que estavam saindo da galeria. A assembleia popular de ontem, só mostrou de que forma os vereadores  estão representando a população de são Luis, onde a democracia só esta em escrita em papel, pois podemos ver e sentir na pele as práticas autoritárias dos parlamentares, chegando ao ponto do presidente da casa, vereador Pereirinha, mandar os seguranças, retirar da galeria, a um manifestante que estava apenas levantando cartaz, com frases como ”eu já sabia, é só ilusão”, onde no próprio regimento interno da casa, garante esse direito de se manifestar na galeria através de cartazes, onde esse direito também não foi respeitado pelos vereadores que parecia esta numa redoma de vidro intocável. Informamos que, as providência legais já foram tomadas, sobre as agressões e a discriminação a Reginaldo. Deixamos aqui o nosso repúdio a esse tipo ditador e opressor de se fazer política.  

Nenhum comentário: