PERIAFRICANIA PRODUÇÕES

Loading...

quarta-feira, 13 de maio de 2009

13 de Maio, 121 anos da Falsa abolição.

Meus heróis eu conheci no Hip Hop, não na escola, professor desinformado deturpou minha história(Gíria Vermelha)

O 13 de maio no Brasil é lembrado como o dia da abolição da escravidão, onde as escolas nos ensinam, que com um simples ato de bondade, a princisa Isabel assina a lei áurea e liberta os escravos, acabando com o modo de produção escravista que regeu a sociedade brasileira por mais de três séculos. Infelismente o espaço escolar que era pra ser um lugar de aprendizagem e conhecimento multiracial, já que o Brasil é formado por três raças, vem sendo usado como meio de dominação de um povo sobre o outro. Assim como o modo de produção escravista negou as origens, línguas e história dos povos escravizados, a escola nega as origens, línguas e história dos povos africanos e Indigenas, quando não conta uma outra história fictícia fazendo parecer com que estes povos fossem inferiores aos povos europeus que colonizaram o Brasil. Em 1888 quando a lei Áurea foi assinada, apenas 2% da população ainda permanecia em trabalho escravo, o que levou a burguesia brasileira a criar uma lei para acabar com a escravidão, foi o fato de quer a maioria da população já era livre, liberdade conseguida através das fugas para os Quilombos, que desde o século XV já perturbava o sonho dos senhores de engenho. O segundo fato que levou a criação dessa lei, foi o plano de criar uma heroina branca pra ser glorificada nos marcos históricos como libertadora dos escravos, o terceiro fato, foi a pressão dos paises europeus, não por pena dos pretos e indigenas escravizados, mas pelo o fato que a burguesia mundial entrava na fazer industrial e precisava de pessoas assalariadas para consumir os seus produtos. Assim como a abolição do trafico negreiro imposta pelos britânicos, que não tinha o objetivo de amenizar o sofrimento dos pretos e sim de manter o controle sobre e economia colonial, já que os britânicos tinham escravos o suficiente e não precisavam mais do trafico, a lei Áurea foi mais uma tática da burguesia brasileira contra os povos escravizados. A históriografia brasileiras escrita pelos intelectuais herdeiro do regime escravista, apagou a verdadeira história de lutas dos povos escravizados, que desde o inicio da escravidão se organizou e lutou para preserva suas raizez, antes da chegada dos europeus ao continente latino americano, este já era habitado por povos nativos, que em menos de um século fora exterminados pelos colonizados europeus, que não se conteve de tamanha crueldade contra os nativos e passaram a traficar os africanos para trabalharem como escravo no Brasil.

p/Sonianke, militante do Movimento Hip Hop Organizado do Maranhão QUILOMBO URBANO e MHM QUILOMBO BRASIL.

Um comentário:

Paulo César di Linharez disse...

É isso aí, irmão! Nós temos que seguir na luta! A periferia tem que se organizar, se unir, procurar ocupar os espaços que cabem a nós, cidadãos brasileiros e negros.

Dá uma olhada num artigo que eu escrevi sobre isso ano passado
http://dilinharez.blogspot.com/2008/08/as-aspas-da-abolio.html


Firme na luta!